terça-feira, 10 de julho de 2012

Artigo de Opinião

O PUBLICO incentiva os seus leitores a submeter textos de opinião para publicação. Os textos de opinião constituem um enriquecimento do jornal e permitem esclarecer os nossos leitores sobre o leque de opiniões existente em relação a um determinado assunto. Ao dar a palavra a representantes de diferentes correntes de opinião permitimos um melhor esclarecimento dos nossos leitores sobre os argumentos usados para sustentar essas várias correntes de opinião e ajudamo-lo a desenvolver e solidificar a sua própria opinião.
A publicação de artigos de opinião visa incentivar a expressão livre da opinião dos cidadãos, o debate crítico da actualidade, a troca e confronto de ideias e a assunção pública de posições de uma forma civicamente responsável.
Principais razões da não publicação de artigos de opinião
- Textos demasiado longos
- Textos dedicados a temas demasiado especializados ou pouco relevantes
- Textos sem actualidade
- Textos pouco interessantes ou sem contribuições originais
- Textos contendo erros factuais
- Textos contendo acusações de ordem criminal a terceiros
- Textos mal estruturados, com má pontuação e erros ortográficos, cuja publicação obrigaria a uma reescrita total.
Critérios de edição e publicação dos artigos de opinião
Critérios de ordem geral
- Os artigos de opinião são um serviço prestado aos nossos leitores. Não aos autores desses artigos de opinião.
- A utilidade e interesse que esses artigos tenham para os nossos leitores são os principais critérios da avaliação que fazemos de um dado artigo.
- Pretende-se de um artigo de opinião que equacione um dado problema de forma a enriquecer a visão do leitor sobre esse problema.
- Pretende-se que os artigos de opinião espelhem a variedade dos pontos de vista existentes na sociedade portuguesa, mas o PÚBLICO não se sente de forma alguma obrigado a difundir todos os pontos de vista existentes sobre uma dada questão ou a cobrir de forma equitativa todos os grupos e interesses. O PÚBLICO exerce a sua selecção de acordo com os seus critérios de relevância, actualidade/oportunidade, interesse e qualidade.
- São admitidos textos de polémica, onde sejam interpeladas directamente figuras públicas, autores de outros textos de opinião ou o próprio PÚBLICO. Não deve porém ser usada a figura do artigo de opinião para exercer o Direito de Resposta, que possui um quadro claro de recurso. Em certos casos o PÚBLICO pode optar por apresentar lado a lado textos com pontos de vista diferentes ou opostos sobre a mesma questão, para facilitar o confronto desses pontos de vista.
- Não são publicados artigos de opinião onde sejam detectados erros factuais de substância. Este facto descredibiliza não só a matéria de facto referida no texto, mas também os pontos de vista aí enunciados.
- Ainda que seja legítimo e aceitável num artigo de opinião a defesa de interesses particulares, o PÚBLICO privilegia os textos onde sejam abordadas questões de interesse geral, que afectem a sociedade em geral ou sectores significativos dela.
- Não são publicados artigos que contenham acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira, incitações ao ódio ou à violência ou que preconizem violações dos direitos humanos. Em certos casos excepcionais pode ser decidido cortar a expressão problemática (nunca essencial para o pensamento) e publicar o artigo assim editado.
- Não são publicados textos de opinião já publicados noutros órgãos de comunicação social nacional ou destinados a publicação em simultâneo com outros órgãos de comunicação social.
- Os artigos apenas são publicados após uma aprovação da equipa editorial do PUBLICO. Essa avaliação e aprovação podem demorar mais ou menos tempo conforme a disponibilidade da equipa editorial.
- O PUBLICO reserva-se o direito de editar os artigos recebidos, respeitando escrupulosamente o seu conteúdo.
- O PUBLICO reserva-se o direito de escolher ou editar o título do artigo, assim como os destaques a fazer a aprtir do texto.
- Não são publicados artigos de opinião sem identificação do autor
- Não são publicados artigos com mais de 6.000 caracteres.
- Não é feita a devolução de quaisquer materiais enviados ao PÚBLICO.
Alguns conselhos quanto ao estilo e conteúdo
- Vá direito ao assunto. Comece pelo essencial.
- Não tente abordar demasiados tópicos num mesmo artigo. Escolha um único tópico. Desta maneira poderá ser mais claro/a e directo/a.
- Os artigos de opinião devem ser escritos numa linguagem directa e concisa. Prefira frases simples e curtas. Alguns dos artigos que nos são enviados são recusados por o seu sentido ser incompreensível ou ambíguo ou devido à sua complexidade.
- Use uma linguagem clara. Não faça alusões, nomeie as coisas claramente. Não faça insinuações, diga o que pensa. É preferível não usar um registo irónico, pois o seu artigo pode ser mal interpretado.
- Evite a inclusão de quadros e tabelas (use-os com parcimónia quando tal for inevitável e inclua apenas os dados relevantes)
- Não use demasiados números ou siglas nem expressões de gíria ou jargão profissional. Ainda que pretenda atingir um determinado grupo específico, lembre-se de que o seu artigo não será publicado se não for explícito para toda a gente.
Outras recomendações
- Não repita o envio do seu artigo (para o mesmo ou outro destinatário). Essa prática não permite acelerar o processo de publicação. Pelo contrário, torna mais lento o processo de leitura e avaliação pois obriga-nos a comparar versões para detectar eventuais alterações.
- Se houver uma data limite a partir da qual já não pretende que o seu artigo seja publicado, diga-o claramente na primeira página do artigo.
- Se quiser escrever sobre um tema de actualidade ou a pretexto de um tema de actualiade, seja rápido/a. É frequente recebermos textos cuja actualidade passou, que somos obrigados a recusar por esse facto e que teriam sido bem-vindos no momento de maior interesse público pelo assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário